---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Coronavírus
Procon de Gaspar segue com a fiscalização em estabelecimentos comerciais

Publicado em 26/03/2020 às 16:29 - Atualizado em 26/03/2020 às 16:56


Créditos: PMG Baixar Imagem

A Prefeitura de Gaspar, por meio da Superintendência de Defesa do Consumidor – Procon, segue com a fiscalização nos estabelecimentos comerciais considerados essenciais. A medida tem como objetivo coibir o aumento dos preços, prática considerada abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor. A ação intensificada acontece desde o começo do período de quarentena, na última semana. Até esta quarta-feira, dia 25, 50 vistorias foram realizadas e 7 autuações foram emitidas.

Conforme explica o Superintendente do Procon de Gaspar Thiago Fellipe Zardo Machado, a fiscalização também é realizada para tentar identificar se o aumento no preço é recorrente dos insumos de produção e de serviços que antecedem a chegada dos produtos às prateleiras das farmácias e supermercados ou se é abusivo visando o lucro do estabelecimento. “Entendemos que o preço está alto, mas temos que responsabilizar, dentro da cadeia de fornecimento, quem está gerando o aumento efetivamente, que na maioria das vezes são os distribuidores ou fabricantes”, explica o superintendente. Ele explica que foi possível chegar a essa conclusão com base na apresentação de notas ficais antigas (últimos 90 dias) e recentes, de compra e de venda, por parte dos estabelecimentos comerciais durante as fiscalizações.

Quando enquadradas nessa situação, as denúncias estão sendo também encaminhadas para o Ministério Público, uma vez que a maioria dos casos constatados no município não está caracterizando preço abusivo do estabelecimento comercial, mas sim de outros atores. Thiago cita como exemplo o caso do leite em que as ações de alguns Procons municipais, inclusive o Procon de Gaspar, desaguaram no Procon de Santa Catarina e no Ministério Público, que já abriram inquérito e notificaram 3 fabricantes de leite.

O Procon mantém o atendimento de denúncias via telefone 199 ou pelo WhatsApp 99930-3212 no período das 8h às 12h e das 13h às 17h. Após o período de orientação, a vistoria acontece mediante denúncia e fiscalização.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar