Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Gaspar É Mais Saúde
CAPS de Gaspar intensifica atendimentos durante setembro amarelo

Publicado em 01/09/2021 às 16:53 - Atualizado em 03/09/2021 às 16:31


Créditos: Divulgação Baixar Imagem

    O mês de setembro é marcado pelo amarelo, que simboliza o mês mundial de preservação à vida e da prevenção ao suicídio. Em Gaspar, a campanha será debatida, principalmente após a vivência de uma pandemia e isolamento social, onde a saúde mental foi brutamente afetada. Durante todo o mês, as equipes multidisciplinares do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) estarão com os atendimentos intensificados, para a pessoa afetada mentalmente e familiares. Além disso, para chamar a atenção, balões amarelos e laços da mesma cor, serão distribuídos na unidade.

    De acordo com a OMS, cerca de 800 mil pessoas morrem todos os anos por suicídio no mundo. Só no Brasil, o registro é em média de 12 mil mortos ao ano, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos.

    Em torno de 96,8% dos casos de suicídio são relacionados a transtornos mentais, dentre eles a depressão, o transtorno bipolar e o abuso de substâncias, problemas frequentes observados e acompanhados pelas Estratégias de Saúde da Família (ESF). A preocupação fica ainda maior na medida em que a pandemia pode intensificar os transtornos.

    A OMS estima que 70% dos casos de pessoas que tiram a própria vida possuem causas evitáveis e aponta o acolhimento e a escuta qualificada como uma importante ferramenta na diminuição desses números. Para tratar esses casos, a Prefeitura de Gaspar possui o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), um espaço de acolhimento e escuta qualificada. Apenas em 2021, foram registrados 5.371 atendimentos relacionados à Saúde Mental no município.

    De acordo com a secretária de Saúde e psicóloga, Silvania Janoelo, a saúde mental é um tema importante. “A saúde mental é um dos nossos principais desafios nesse cenário pós-pandemia. Por isso, é muito importante que esse assunto seja debatido e chegue até a nossa comunidade. Temos pessoas capacitadas que vão ajudar, e criar alternativas com muita empatia”, conta.

Procure ajuda

   Se você está deprimido ou angustiado, sem vontade de viver, é fundamental buscar ajuda o mais rápido possível. Existem alternativas ao suicídio e buscar o auxílio adequado é o primeiro passo. Os acompanhamentos médicos e psicológicos são as maneiras mais eficazes de tratamento.

   O CAPS de Gaspar trabalha em regime de porta aberta, isto é, sem a necessidade de agendamento prévio ou encaminhamento, oferecendo acolhimento e tratamento multiprofissional aos usuários.

   A pessoa que procura o CAPS é acolhida e participa da elaboração de um Projeto Terapêutico Singular específico para as suas necessidades e demandas. Uma equipe multiprofissional composta por médicos psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais avaliam o quadro do usuário e indicam o tratamento adequado para cada caso.
Além disso, atua no acolhimento integral às situações de crise, nos estados agudos da dependência química (álcool e drogas), nas quais o usuário pode permanecer para o tratamento por tempo determinado.

   Busque informações, procure ajuda, fale abertamente sobre as emoções.
A fala auxilia no entendimento dos sentimentos, na compreensão do que se passa dentro de si. Sem julgamentos, contra si ou contra o outro.
E, se quiser, busque o Centro de Valorização da Vida (CVV). Ligue 188.

Ou, ligue no CAPS Gaspar (47) 3091-2101

Endereço: Avenida Construtor Augusto Vitório Deschamps, n. 63, Bairro Santa Terezinha.