Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Coronavírus
Hospital de Gaspar implanta 10 leitos de UTI

Publicado em 03/05/2020 às 15:12 - Atualizado em 03/05/2020 às 19:03

UTI Hospital de Gaspar
Créditos: Amanda Weber/PMG Baixar Imagem

 

 

 

   A partir dessa segunda-feira, dia 4 de maio, o Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Gaspar, passa a ter uma UTI disponível para atender os pacientes que necessitarem. A estrutura foi montada com recursos próprios do Município de Gaspar para suprir a demanda no enfretamento do COVID-19. São 10 leitos que serão regulados pelo Estado. O investimento total para manter a UTI em Gaspar por seis meses será de aproximadamente R$3.450.000,00.

   No enfrentamento ao COVID-19 o Governo do Estado e o Ministério da Saúde estão habilitando Hospitais para implantarem unidades de terapia intensiva por três meses, com oportunidade de prorrogara por mais três. O objetivo é preparar as cidades e os Estados para atendimento à população. O Município de Gaspar conseguiu se organizar administrativamente para implantar esses leitos.

   Foram locados todos os equipamentos, incluindo 10 ventiladores pulmonares, no valor total de R$780 mil. “Desde o início da pandemia e a evidência de que poderíamos ser atingidos por ela buscamos fornecedores e estamos preparando o Hospital para atender a população. Não conseguimos orçamentos viáveis e nem fornecedores com equipamentos disponíveis. Felizmente conseguimos encontrar uma empresa que disponibilizou equipamentos de qualidade para locação”, explica o diretor administrativo do Hospital de Gaspar, Claudio Marmentini.

   O Ministério da Saúde explica que, nos casos graves, a Covid-19 pode provocar pneumonia, produzindo um processo inflamatório que atinge os pulmões, fazendo com que os pacientes percam a capacidade respiratória e, portanto, necessitando de suporte ventilatório. Assim, os respiradores, ou ventiladores, são fundamentais para tratar casos graves e gravíssimos da doença. O Ministério ainda explica que, normalmente, esses equipamentos estão disponíveis apenas em leitos de unidades de terapia intensiva (UTI).

   Além dos R$130 mil por mês do aluguel dos equipamentos, os 10 leitos terão um custo mensal aproximado de mais R$435 mil com outros materiais, insumos e equipe médica, mesmo que nenhum paciente esteja internado. Somente de profissionais para manter a UTI, serão necessários mais de 30 pessoas entre diversas especialidades como médico intensivista, nefrologista, enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de limpeza exclusivos para o setor. Toda a equipe já foi contratada e treinada, bem como os equipamentos instalados.

   A equipe de manutenção da Prefeitura de Gaspar também executou toda a reforma da ala onde foi implantada a UTI, com pintura, hidráulica, elétrica e outros reparos. A Ala Francisco Mastela, que estava desativada, foi restaurada e equipada com leitos clínicos. Com isso, o Hospital de Gaspar terá 31 leitos clínicos exclusivos para pacientes com coronavírus.

   “Toda a equipe da Administração Municipal e do Hospital, assim como nossos vereadores, empresários e comunidade estão se dedicando para que possamos manter esses leitos para a nossa comunidade. É uma ação conjunta e quem ganha com isso é o nosso povo. Estamos nos preparando para o pior cenário, mas continuamos otimistas”, salienta o prefeito Kleber Wan-Dall. Ele ainda reforça que, além desses investimentos específicos para o enfretamento ao COVID-19, outras áreas da saúde continuam sendo atendidas.

 

Recursos Recebidos

   Além de todo o recurso investido, Gaspar recebeu recursos de emendas parlamentares e do Ministério da Saúde. O Deputado Federal Rogério Peninha indicou um emenda de R$300 mil que poderá ser aplicada em qualquer área, que será destinada à Saúde, e outra de R$100 mil destinada ao Hospital de Gaspar, totalizando R$400 mil. O senador Espiridião Amin destinou R$ 150 mil para a Média e Alta Complexidade (MAC) do Sistema Único de Saúde especificamente para o enfrentamento do Covid-19. A deputada federal Angela Amin destinou R$ 200 mil também em incremento ao MAC. O Ministério da Saúde designou o total de R$ 759.354,97 para Gaspar, R$ 197.856,53 pela portaria nº 480 e R$ 561.498,44 como crédito extraordinário para enfrentamento de emergência de saúde nacional. O senador Dario Berger destinou R$ 100 mil para o incremento do Piso de Atenção Básica (PAB). No total, omunicípio recebeu R$ 1.209.354,97.

   A Câmara de Vereadores também já devolveu os R$600 mil que estavam em um fundo para a construção da nova sede, para que fossem utilizados no enfrentamento ao Covid-19. Além disso, a Live do Bem, uma iniciativa de artistas, empresários e lideranças locais, arrecadou mais de R$530 mil que serão revertidos especificamente para o Hospital de Gaspar.

 

Ações na Saúde

   Desde o dia 18 de março a Prefeitura de Gaspar já executou diversas ações na área da Saúde no enfrentamento ao Covid-19. Foi implantado o Centro de Referência, no Unidade do Centro para atender exclusivamente pacientes com sintomas respiratórios. Durante este período, trabalham três médicos, 12 técnicos em enfermagem e sete enfermeiros. A Prefeitura de Gaspar também já se prepara para abrir outro Centro de Triagem, caso a Unidade do Centro ultrapasse 100 atendimento ao dia. O Ginásio João dos Santos recebeu intervenções na sua estrutura, foram instaladas tendas e elaborado projeto para que, se necessário, o Centro seja ativado

   Com o objetivo de manter a segurança dos profissionais de saúde, equipamentos de segurança individuais, como máscaras, luvas, aventais e óculos, foram adquiridos além da quantidade habitual. Desde o dia 14 de março, houve o investimento de R$249 mil.A Secretaria de Saúde também adquiriu os chamados testes rápidos para o Covid-19. A primeira remessa foi destinada à testagem de profissionais de saúde e outros membros da equipe estão na ‘linha de frente’ dos serviços essenciais e que apresentaram sintomas em algum momento nesse período. O teste, segundo os especialistas, serve para indicar se a pessoa já teve contato com o vírus e já cria anticorpos para poder trabalhar de forma mais segura.

   Na parte farmacêutica, foram solicitados medicamentos para atender o planejamento estratégico para o futuro, já que o problema é global e muitos dos medicamentos são importados. Pensando no possível aumento de preço e falta dos remédios, a Secretaria de Saúde se antecipou para manter o estoque e atender a população gasparense hoje e nos próximos meses sem risco de comprometimento no tratamento dos outros problemas de saúde, o que agravaria ainda mais a atual situação.

 

 

 

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar