---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Saúde
Segunda etapa de Campanha de Vacinação contra o Sarampo inicia nesta segunda-feira

Publicado em 14/11/2019 às 17:47 - Atualizado em 14/11/2019 às 17:47


Créditos: Comunicação/PMG Baixar Imagem

 

 

 

   A vacinação é a única forma de prevenir o sarampo, doença viral grave com altíssimo potencial de transmissão. Por isso, nesta segunda-feira, dia 18, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo entra na segunda fase. A ação vai até 30 de novembro, data de encerramento e ‘Dia D’ de mobilização da campanha. Essa etapa priorizará os jovens com idades entre 20 e 29 anos que ainda não foram imunizados.

   A diretora de vigilâncias em saúde do município Jicéli Petró explica que o número de casos na faixa etária dos 20 aos 29 anos é bastante expressivo, por isso foi priorizada. “Em Gaspar, cerca de 5000 pessoas não possuem registro de vacinação. Precisamos que essas pessoas procurem suas Unidades de Saúde para imunização ou para atualização de suas cadernetas de vacina”, ressalta Jicéli.

   Durante o período da campanha também serão atualizados esquemas atrasados de todas as vacinas. Assim, é necessário que os usuários portem suas cadernetas/cartões de vacinação.

   A Prefeitura Municipal de Gaspar, por meio da Secretaria de Saúde e Vigilância Epidemiológica, realiza desde outubro, época da primeira fase da campanha, a imunização de crianças com idade entre seis meses e quatro anos (e 11 meses e 29 dias). Os pais e responsáveis das crianças que não receberam a dose da vacina devem procurar a sua Unidade de Saúde para atualização da situação vacinal.

   O Brasil enfrenta um surto ativo com mais de 2.700 casos confirmados, dentre eles quatro óbitos. Informações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica – DIVE confirmam que, do início do ano até o dia 8 de novembro, foram confirmados 94 casos importados de sarampo em Santa Catarina.

Atendimento nas Unidades de Saúde

   As unidades que terão as vacinas disponíveis durante os dias úteis da Campanha Nacional de Vacinação são ESF Barracão, ESF Poço Grande, ESF Santa Terezinha, ESF Sete de Setembro, ESF Centro, ESF Coloninha, ESF Gaspar Grande, ESF Gasparinho Quadro, ESF Figueira, ESF Bela Vista, ESF Margem Esquerda I, ESF Margem Esquerda II e ESF Belchior, e atenderão das 8h às 12h e das 13h às 16h.
Nos Dias D de vacinação, o horário de atendimento das Unidades de Saúde será das 8h às 17h, sem fechar para o almoço. Nestes dias haverá vacinação contra o sarampo na UAS Gaspar Alto.

Entenda mais sobre a doença:

O que é?
É uma doença viral, infecciosa aguda, potencialmente grave, transmissível e extremamente contagiosa.

Transmissão

    É transmitida por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. O período de incubação do vírus pode variar entre sete e 21 dias, desde a data da exposição até o aparecimento de manchas vermelhas ou erupções na pelo. O período de maior transmissibilidade ocorre 2 dias antes e 2 dias após o início das manchas causadas pela doença.

Sintomas

   Caracteriza-se por febre alta, acima de 38,5°C, erupções ou manchas vermelhas que surgem da cabeça em direção aos pés (exantema maculopapularcéfalo-caudal), tosse seca (inicialmente), coriza, conjuntivite não purulenta e pequenos pontos brancos amarelados na mucosa bucal - as manchas de Koplik.

Definição de caso suspeito de sarampo

   Todo paciente que apresente febre e erupções ou manchas vermelhas que surgem da cabeça em direção aos pés (exantema maculopapularcéfalo-caudal), acompanhados de um ou mais dos seguintes sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independente da situação vacinal.

   Todo indivíduo suspeito com história de viagem para locais com circulação do vírus do sarampo, nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período com alguém que viajou para local com circulação viral.

   “É de extrema importância ressaltar que todo caso de suspeita deve ser notificado imediatamente à Vigilância Epidemiológica do município”, destaca o Secretário de Saúde José Carlos de Carvalho Júnior. A notificação deve ser feita por telefone, (47) 3703-3774, e após, por escrito.

Histórico

   A doença deixou de causar óbitos em 1992 e a circulação do vírus do sarampo foi interrompida no Brasil no ano 2000. Desde então, registraram-se casos esporádicos e importados em 2001 (1 caso), 2003 (2 casos) 2005 (4 casos) e, em 2013 (1 caso), todos relacionados com histórico de viagens internacionais. Em 2015 foram identificados os últimos casos importados em todo o território nacional.

Mais informações: Secretaria de Saúde – 3703.3700